Category: A Rádio

Chegam as 1ªs imagens do Roteiro Hortera e dos momentos iniciais da Festa no CSA do Sar

                                                      Na sede das compas do nosso cicerone
                                Á caça dum autêntico picheleiro (mochila e sándalias com calcetins)

                                                                 Pousando coa nossa caça

                                                       Remate alcólico numha taberna tipical compostelã

                                                 Nosso picadiscos mais histórico: Ángel do bar Olvido

Seguide enviando…



A todas as Horteras que pese á vaga de calor do sábado estivestedes dándo-lo tudo no pátio do CSO do Sar: Obrigadas!!

Nom fumos muitas as assistentes mas sim as suficintes como para que, um ano mais, a nossa Festa Hortera fosse um grande hit da nossa história presente.

Começamos com um moi interesante roteiro para guiris pola cidade amuralhada dirigido com grande maestria polo ceremonioso Demetrio Pélaez (assim foi como se apresentou nosso cicerone); experiência que haverá que repetir mais vezes dada a repercussom causada do nosso vagar entre viandantes picheleiros. Cabe sinalar que ao início do mesmo coincidimos co passo da festiva manifa do Orgulho coa faixa da cabeceira assinada por “Transmaribolleras Compostela” e ás que queremos agradecer de maneira explícita o feito de ter retrasado o começo da sua particular Festa (no pub Curruncho) para nom colidir coa nossa e poder estar em ambas (além de ter o magnífico detalhe de dar pulo á nossa festa no seu muro de feisbuk); detalhes assim fam unir e estreitar amigáveis laços entre coletivos; esperamos e desejamos que se espalhe o ejemplo.

Tras a passeata deu começo a Festa Hortera a cárrego do nosso mais leal histórico picadiscos Ángel (do bar “Olvido”) e hora e meia depois começaram as atuaçons no cenário apresentadas polas sempre solidárias, fantasiosas e imaginativas “As Tres Nebrosas” num semparar de subir gente para fazer-nos bailar e rir até o final da Festa pois ao final foran tantas as atuaçons (a dizer verdade moi poucas preparadas previamente) que nom houvo lugar para o final programado coa atuaçom do picadiscos “O Neto da Tremenda”, se bem poidemos desfrutar dele na continuaçom da Hortera no pub “O Pozo”.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=jM-5MaND7WY&w=540&h=300]
E assim num clima de franca camadereria, risas e muita calor saimos do CSA do Sar contentas e moi satisfeitas co bo transcorrer dela, coas facilidades que se nos dam por parte da Assembleia deste centro social autogerido desde que chegamos e nos instalamos nas suas dependências.

Aproveitamos para fazer um chamado á gente que tirou fotos e vídeos da Festa para ver se no-los fam chegar via e-mail a info(arroba)akalimera.org



Sábado 17 FESTA HORTERA no CSA do Sar – Cartaz e Programa

Tras o despejo do CSOA Escárnio, lugar onde tinhamos prevista realizar nossa Festa Hortera deste ano, nom iamos arredar-nos e como nom estamos quedas, falamos coa gente do CS do Sar (“Nós tamém somo do CS do Sar”, dado que lá temos nosso estúdio) e dito e feito nossa XXII FESTA HORTERA mantém a data anunciada, Sábado 17 de junho e o tema da problemática do turismo invasivo que padecemos as residentes nesta cidade como leitmotiv da festa.

Como já desvelamos, este ano temos a intençom de incorporar a possibilidade de subir ao cenário para cantar ao vivo vossas próprias versons (ou nom) de cançons populares famosas (ou nom), além de manter nossas já tradicionais apresentaçons em play-back (neste ano 2017 já fazemos XXI ediçons do Festival da Cançom Espanhola e Estrangeira); mas já adiantamos a obriga de achegar-nos a música (tanto se é no nosso já classico formato play-back, quanto seja na novidosa modalidade da versom, para que vos pedimos que quanto menos traizades gravadas as bases num pen-driva).

Já estades tardando em preparar vosso disfarce e vossa atuaçom estelar!

Haverá petiscos veganos antidemocráticos e bebidas refrescantes!!

Porque nom tudo vai ser luitar, vem rir e cantar com nós!!!

pdt 1.- préga-se pontoalidade para o Roteito Hortera (milhor se já vindes disfarçadas).

pdt 2.- o remate as 00:00′ vem dado pola mania da polícia local de vir cortar o rolho e mais que nada para evitar problemas de ruidos que molestem ao vizindário. Pedemos desde já que a gente compreenda os motivos e em consequência respeite os horários.



A Festa Hortera será no CSA do Sar (Casa do Peixe). Mantem-se a data do sábado 17

Os sucesos imprevistos acaecidos encol do despejo do CSOA Escárnio e Maldizer, lugar no que de início iamos fazer este ano nossa particupar e peculiar Festa Hortera, fam-nos mudar de espaço para o CSA do Sar, onde temos ubicado nosso estúdio de emissom.

Queremos agradecer acá ás nossas compas do Sar por facilitar-nos umha vez mais as tarefas; sem imposiçons nem condiçonamentos e sempre com um sorriso. Em breves publicaremos o cartaz e muita mais informaçom ao respeito da festa. Haverá novidades suculentas…

Permanecede atentas as vossas pantalhas!!

Ide preparando vosso playback!!



A Kalimera assina e fai seu o Comunicado publicado polos Centros Sociais da Galiza em apoio do CSOA EScárnio e Maldizer

A Kalimera, projeto autogerido e assembleário com mais de 25 anos de história em Compostela e que se passou já por diferentes Centros Sociais desta cidade (alguns fatalmente desaparecidos pola açom da piqueta e a especulaçom) e que na atualidade fica ubicado no CSA do Sar, reunidas ontem em assembleia acordamos fazer nosso o seguinte Comunicado assinado polos CCSS de toda Galiza: Os Centros Sociais galegos em Solidariedade com o CSOA Escárnio e Maldizer e contra a repressom policial

Os coletivos abaixo-assinados, integrantes do movimento popular galego e empenhados na construçom de espaços para a cultura contra-hegemónica e ao serviço do povo galego, declaramos:

1. A nossa solidariedade incondicional com o CSOA Escárnio e Maldizer, centro social ocupado com o qual trabalhamos em diversas iniciativas conjuntas, mostrando-se sempre como um coletivo comprometido com a construçom de alternativas ao embrutecimento e mercantilizaçom cultural dominantes.

2. O nosso apoio a um coletivo que foi vítima das forças repressivas por recuperar um espaço privado abandonado polos proprietários e que foi reconvertido num bem público. A defesa de tam elementar direito custou nom só um despejo violento do edifício, mas também ferimentos a várias pessoas e a detençom e acusaçom arbitrária de um vizinho.

3. A nossa condena à política de perseguiçom policial e mediática contra iniciativas nom controladas pola institucionalidade burguesa. A burda criminalizaçom e desprestígio induzidos polos principais meios de comunicaçom privados e mesmo públicos contra o CSOA Escárnio e Maldizer confirmam a necessidade permanente de auto-organizaçom popular em cada ámbito de luita social e de construçom nacional.

4. O nosso compromisso no fortalecimento e na criaçom de espaços que permitam avançar na galeguizaçom e desmercantilizaçom da nossa cultura, em coordenaçom permanente com outras entidades comprometidas com idênticos objetivos nos mais diversos ámbitos: laboral, político, feminista, comunicativo, ambiental, etc.

5. Apelamos ao movimento popular galego à unidade e à autodefesa, construindo novas ferramentas ao serviço dos interesses do nosso povo, combatendo a manipulaçom informativa e a repressom judicial-policial.

Galiza, 1 de junho de 2017



FESTA HORTERA 2017 !!! Já temos data e lugar: Sábado 17 junho no CSOA Escárnio ¡¡¡¡

Na Kalimera seguimos trabalhando para começar a nossa emissom regular e índa que até hoje nom fumos quem de ponher o “estrimim” a rular bem e índa que a antena segue sem atopar telhado onde ser instalada (seguimos buscando onde poder colocar o emissor e a antena para a emissom via fm, no 107.9 do dial; e se tu tês um sítio em alto que oferecer nom duvides em contatar com nós clicando acá), acordamos em assembleia ir fazendo programas no nosso estúdio da Casa do Peixe (CS do Sar) ou desde qualquer outro lugar e grava-los e ir colando nesta nossa página os podt-casts respetivos.

E como nom estamos quedas, tamém estamos já argalhando o que vai ser a nossa XXII FESTA HORTERA, que desta volta imos celebra-la em Sábado 17 de junho no CSOA Escárnio e Maldizer e coa problemática do turismo invasivo que padecemos as residentes nesta cidade como leitmotiv da festa.

De momento é tudo quanto imos avançar do que estamos preparando, mas se tendes interés vos recomendamos vissitar esta página de quando em vez. Além podemos desvelar que temos a intençom de incorporar a possibilidade de cantar ao vivo versons de cançons populares, a sumar as apresentaçons em play-back; mas já adiantamos a obriga de achegar-nos a música (tanto se é no nosso já classico formato play-back, quanto seja na novidosa modalidade da versom, para que vos pedimos que quanto menos traizades gravadas as bases).

Seguiremos informando, manter-vos espertas á espera e ide preparando vosso disfarce e vossa atuaçom estelar para nosso novo FESTIVAL da CANÇOM ESPANHOLA i ESTRANGEIRA



Nós tv vissita nosso estúdio co galho do Día da Rádio

Colamos da sua web:

Radio Kalimera, un proxecto libre feito desde e para o pobo

Con motivo do Día da Radio celebrado en 13 de febreiro, quixemos conversar co proxecto Radio Kalimera

Con motivo da celebración do día Mundial da Radio, visitamos Radio Kalimera, un medio libre nado hai máis de 25 anos e que hoxe ten a súa sede na Casa do Peixe, na cidade de Santiago de Compostela. Conta con sete persoas activas, mais a radio nútrese de achegas das persoas de a pé. De feito, desde ela, crese e apóstase polo xornalismo cidadán. Conversamos con Natalia Veiga e Raquel Enríquez sobre o funcionamento deste proxecto

Autoxestionada, libre e sen fins lucrativos

Nun día coma onte pensamos nas grandes emisoras, mais é necesario apostar por contidos locais, dos barrios e comprometidos coa xente. Só deste xeito poderemos chegar aos intereses de todas e todos os radio ouvintes e en xeral, da audiencia.



Já está rulando a nossa emissom via streaming!! “Ao Vivo”!!

Imos aos poucos amanhando os erros e solucionando os problemas que vam jurdindo; mas já estamos achegándo-nos á situaçom ideal para começar a emitir coma sempre, com umha grelha que vai estar cheinha de programas feitos por nós e por gentes de rádios amigas, além de música de continuidade e cunhas da nossa feitoria; cunhas que, polo de agora, é o que soa na nossa “EMISSOM AO VIVO” da coluna da direita.

Andáde-vos à espreita porque em breves começamos!!!!



Benvida á sociedade paralela da Casa do Peixe!! Crónica da Romaria x Punkostela

Colamos acá a magnífica crónica que publicaram as gentes de Punkostela -que já formam parte dessas novidades previstas na nossa grelha quando começemos a soar- tanto na sua web como no seu feisbuk e onde além fam esta presentaçom da mesma (ver mais fotos nas ligaçons):
A semana pasada fixemos vida no CSA do Sar celebrando o seu terceiro aniversario. Este artigo é testemuña dos eventos nos que nós estivemos. Esperemos que sirva como alento para aqueles que quedaron sen folgos. Hai que seguir.
* Graciñas á A Kalimera Rádio Livre, á Xuntanza Antiprohibicionista, aos grupos que deron caña o sábado e a toda a xente que fai posible a vida dos CSA.

Escolle pagar cinco euros pola entrada do garito e outros sete por unha copa de garrafón. Escolle escoitar música repetitiva e absurda que non fala de nada pero que é omnipresente por culpa dunha industria podre de millóns. Escolle que un tipo grande te mire por riba do ombro e non te deixe pasar se os teus zapatos non lle parecen o suficientemente caros. Escolle ter conversas absurdas sobre temas superficiais que non che importan con xente que non che aporta nada, a berros baixo as luces epilépticas dunha gran discoteca. Escolle perpetuar o comportamento heteropatriarcal garrulo e non pagar se es unha moza para te converteres no producto á venta. Escolle perder o tempo e voltar á casa coa carteira e a cabeza baleiras, lamentando esta merda de noite igual que as demáis. Escolle facer o de sempre coa marea de xente á que nunca lle deu por reflexionar, preocuparte polo que vas levar posto e sentirte insegura por culpa dun canon de beleza que atafega o verdadeiro atractivo das persoas. Escolle ser unha máis na engranaxe dunha sociedade enferma e inactiva.

Ou non.



Crónica da inauguraçom do estúdio no CSA do Sar. Adiamos a emissom on-line

Denantes que nada desculpas por nom ter podido cumprimentar nossas perspectivas de ter todo a ponto para que ontem día 17 ás 17 hs começaramos nossa emissom via streeming. Assim que se fuches das que desde ontem estivestes fuchicando na nossa web no nosso novo apartado da coluna direita “Emissom ao vivo” para tratar de escutar-nos sem consegui-lo, que saibas que o erro está em nós, no ponto de partida, dado que pese a estar até o último momento tratando de conseguir emitir, nom fomos quem por causas que nos superarom e que nom entravam nos nossos planos previstos, dado que o servidor do streeming nom nos valeu como tal e tivemos que optar por adiar o começo da emissom até novo avisso, que será anunciado nesta mesma página web e mais na nossa conta de feisbuk. Para ser sinceiras na kalimera já estamos afeitas a que nos passem estes imprevistos com o que no-lo tomamos com acalma e para ser a priem ira vez que nos enfrontavamos ao reto de emitir via internet, ia ser muito que nos saira a primeira.

Mas além disso as kalimeras todas concordamos em valorar que foi umha data memorável, digna de ficar entre os grandes momentos desta rádio livre que já vai polos 25 anos de existência. A grande assintência de gente com ganhas de conhece-lo estúdio e a multitude de propostas de programa (há mais de 20 programas previstos para nossa grelha) demonstram o acertado das nossas últimas ubicaçons compartilhando espaço num centro social como bem a ser agora a Casa do Peixe.